Sabe quais as marcas mais procuradas no Google em cada país?

As pesquisas do Google são um bom indicador para análise de enormes grupos de pessoas e a Veygo, empresa de seguros britânica, resolveu analisar os dados dos últimos 12 meses deste motor de busca para perceber que marcas são mais pesquisadas por países. Consegue adivinhar qual a mais procurada em Portugal?

Vamos já esclarecer essa dúvida: a marca mais procurada em Portugal é a Mercedes. O carro mais vendido da marca de Estugarda no nosso país é o Classe A, com 4.614 exemplares vendidos em 2017.

Sem surpresa, a Toyota é a marca mais procurada em todo o mundo e aparece em primeiro em 57 dos 171 países que entraram neste estudo, registando uma média global de 7.8 milhões de pesquisas. Recorde-se que a marca nipónica foi considerada pelo sexto ano consecutivo a marca de automóveis mais valiosa do mundo e de acordo com o estudo “BrandZ Top 100 Most Valuable Global Brands” publicado pela Kantar Millward Brown está avaliada em cerca de 25.7 mil milhões de euros.

De acordo com o mais recente estudo da “Jato Dynamics”, relativo aos primeiros seis meses deste ano, a Toyota tem dois modelos entre os 10 carros mais vendidos do mundo, o Corolla, com 478.122 unidades matriculadas, e o Rav 4, com 395.816.

O domínio da Toyota é interrompido na América do Sul, onde marcas como a Honda, a Chevrolet e a Hyundai pontuam, na Rússia, na Europa Central e no Norte de África.

Destaca-se igualmente a presença da Lamborghini no topo das pesquisas de 12 países, entre eles o Paquistão, o Nepal e o Bangladesh, e a liderança da Tesla em sete nações, entre elas a Noruega, a China, a Holanda e Honk Kong.

Quanto às questões de patriotismo, só em cinco países a marca de automóveis mais procurada foi uma marca da “casa”. A Volvo lidera na Suécia, a Renault é a mais procurada em França e a Mercedes na Alemanha. A Perodua domina na Malásia e a Maruti lidera na Índia.

Fonte: Aquela máquina (Leia o artigo completo)

Tesla tem vulnerabilidade que permite copiar chaves dos carros

Um grupo de investigadores pertencentes à empresa de segurança KU Leuven descobriu uma forma de ultrapassar a encriptação usada pela Tesla nas chaves dos seus carros, o que permite não só clonar a chave como ainda ter acesso e ligar o carro.

Diz o Engadget que para ter acesso ao método usado pelos investigadores só é necessário equipamento no valor de 600 dólares, conseguindo reproduzir o método em cerca de 1.6 segundos. De notar que não é a Tesla a única empresa com chaves vulneráveis a este método, com a equipa a suspeitar que a McLaren, a Karma e a Triumph apresentam as mesmas vulnerabilidades. Pode ver o método em ação no vídeo abaixo.

Entretanto esta vulnerabilidade já terá sido resolvida pela Tesla, que tornou os carros do modelo Model S produzidos a partir de junho deste ano invulneráveis a este método. Já os detentores de carros mais antigos têm acesso a uma atualização para ‘fortalecer’ as suas chaves.

Fonte: Notícias ao minuto