Autoapp quer a ser a “Booking” dos automóveis

Nasceu em Portugal a Autoapp, uma nova aplicação para telemóvel já apelidada do “Booking” das oficinas de automóveis e centros de inspeção.

Apresentada recentemente, em Matosinhos, a aplicação, que vinha a ser pensada desde há um ano pela Mastergás, uma empresa especializada na montagem de sistema de GPL, “surgiu para ultrapassar algumas das necessidades das oficinas e dos centros de inspeção, no sentido de adaptar a tecnologia já disponível às necessidades de gestão e de comunicação entre todos os clientes com as oficinas e os centros de inspeção”.

A AutoApp, gratuita para os clientes e, até junho, também para as oficinas e centros de inspeção, permite uma melhor gestão para as empresas do setor.

Os proprietários dos veículos poderão ter acesso a um conjunto de oficinas/centros de inspeção credenciados e pesquisar oficinas por todo o país para a sua viatura, agendar idas à oficina escolhendo o melhor dia e hora para a visita, gerir as suas viaturas, o histórico das reparações feitas e as visitas à oficina, receber notificações da oficina quanto à agendamentos ou necessidades de reparações ou revisões/inspeções”, sublinhou Bruno Moreira, que “desenhou” a aplicação.

Para os profissionais a aplicação funcionará num ambiente de “desktop”, ao passo que para os clientes estará acessível também num simples smartphone.

Para as oficinas, entre outras vantagens, possibilita angariar novos clientes que pesquisem oficinas na aplicação, controlar a sua agenda e fazer marcações de forma mais eficiente, aceder ao histórico de todas as visitas dos seus clientes e comunicar com eles através de um canal privilegiado.

Para aderir já à AutoApp as oficinas/centros de inspeção devem enviar um formulário de pré-adesão para o email info@autoapp.pt, informando também as categorias de serviços oferecidos, divididos em Mecânica/Pneus/GPL/Chapa e Pintura/Vidros/Eletricidade e Electrónica/Estética e Centro de Inspeção.

Marisa Almeida, da Mastergás, sublinhou que “há mais de uma dezena de países interessados na aplicação”. “Estamos a ir ao encontro de necessidades reais dos profissionais e dos clientes. Acreditamos ser o futuro neste segmento do mercado automóvel”, concluiu.

Fonte: Motor24 (Leia mais)

Cidades alemãs lideram na partilha dos automóveis

A mobilidade partilhada está a crescer por todo o Mundo, com destaque para a Alemanha, o país que regista o maior aumento de utilizadores. Mas também em França, Espanha, Itália, Áustria, Polónia e Japão, o carsharing é uma aposta cada vez mais forte das empresas de aluguer de automóveis e dos próprios fabricantes.

Um estudo conduzido no ano passado pela consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC), dado a conhecer pela DriveNow, prevê que, na Alemanha, o número de utilizadores de automóveis partilhados até 2020 chegue aos 15 milhões em 2020.

Portugal não escapa a esta tendência. Dados recentemente divulgados, revelam que a DriveNow atingiu mais de 150 mil viagens na cidade de Lisboa. A um mês de celebrar o seu primeiro ano de atividade no país, a plataforma tem em média 1500 registos mensais, mas estima chegar aos 30 mil até final do próximo mês de setembro.

O serviço de carsharing chegou a Portugal em setembro de 2017, sendo Lisboa a 13.ª cidade europeia a receber a DriveNow e a primeira na Península Ibérica a ter este serviço. Segundo os responsáveis pela empresa, por cada carro de carsharing, há pelo menos seis particulares que deixam de circular nas estradas.

Paris é outro dos exemplos. A Ubeeqo, líder em carsharing na capital francesa, tem vindo a apresentar um crescimento continuado desde o lançamento em 2015 e anunciou como objetivo, a curto prazo, aumentar a frota disponível em 25% até ao mês de outubro e duplicar a frota até final do ano, incluindo 150 veículos elétricos.

A par disto, outras alternativas de partilha, como bicicletas e motos, estão, também, a ganhar importância. O transporte público local também se tornará mais integrado aos esquemas de partilha no futuro, facilitando a migração das pessoas para mobilidade partilhada e conectada – especialmente nas cidades“, antecipa a DriveNow, na divulgação do estudo.

O primeiro projeto de partilha automóvel foi iniciado na Alemanha em 1988. Hoje, 30 anos depois, mais de 2,1 milhões de clientes estão registados e existem cerca de 165 fornecedores do serviço de carsharing naquele país.

Fonte: JN (Leia o artigo completo)