Paraná tem a 3ª maior frota de veículos do Brasil

O crescimento da frota de veículos do País nos últimos anos fez com que pesquisas que utilizavam números da década de 90 fossem deixados para trás. É o que confirma o estudo do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), em parceria com a empresa de inteligência de mercado Empresômetro, que levantou o total de veículos circulantes no Brasil.

Surpreendentemente, o Paraná possui a terceira maior frota do País, desde o ano de 2005, quando ultrapassou o Rio Grande do Sul. O Estado vem mantendo essa posição no passar dos anos em razão de uma alíquota menor de IPVA que vigorou até 2015, bem como da sua pujança econômica e tamanho territorial.

No Paraná, hoje, existem cerca de 5.155.703 veículos, sendo 81% de automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões e 19% de motocicleta. Apesar disso, houve pequeno crescimento em relação ao ano de 2016, com variação de apenas 41.556 unidades.

O Estado de São Paulo ainda possui a maior frota circulante, com 18,9 milhões de veículos (28,76% do total), seguido por Minas Gerais com 8,1 milhões de veículos (12,28%). Contrapondo-se, as menores frotas estão nos estados do Amapá, com 122,5 mil veículos (0,19% do total), Roraima, com 125,1 mil veículos (0,19%), e Acre, com 192,1 mil veículos (0,29% do total).

Em queda

Devido aos efeitos da queda drástica das vendas de autoveículos (automóveis, caminhões e ônibus) nos últimos três anos, a frota circulante praticamente estagnou. Para se ter uma ideia, no ano de 2017, pouco mais de 889 mil veículos foram agregados a esta frota, um crescimento de apenas 1,37% em relação ao ano anterior.

Muitos fatores influenciam nessa queda, mas o de maior influência é o econômico.

 

Sugestão que tramita em comissão do Senado quer acabar com o IPVA

Sugestão que tramita em comissão do Senado quer acabar com o IPVA

A ideia foi recebida pelo portal e-Cidadania e apoiada por mais de 20 mil internautas

Uma sugestão que pede a extinção do Imposto sobre Veículos Automotores (IPVA) tramita na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal. A ideia foi apresentada por meio do portal e-Cidadania e apoiada por mais de 20 mil internautas.

O autor da sugestão Amaurício Borba, que mora em Santa Catarina, argumentou que a carga tributária brasileira é muito alta e que “o Poder Público presta serviços ruins aos cidadãos”. Na opinião dele, seria preferível diminuir a quantidade de impostos existentes.

No caso dos veículos, além de impostos embutidos no preço, como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), ainda incide o IPVA, pago anualmente.

Segundo informações do Senado Federal, a SUG 33/2017 aguarda a designação de um relator na CDH. Depois disso, o relator escolhido vai estudar o assunto e propor a transformação da sugestão em projeto de lei ou o seu arquivamento.

Enviando sugestões ao senado

Conforme as regras do portal, qualquer cidadão pode apresentar ideias de novas leis. Aquelas que alcançam o apoio de pelo menos 20 mil internautas são encaminhadas à CDH para análise dos senadores. Confira as regras no site.