Carros mais antigos são incompatíveis com novos combustíveis

Estudo mostra que alguns carros antigos não vão poder usar a gasolina E10, um combustível que vai ser introduzido para reduzir as emissões de carbono.

Volkswagen, Ford e Nissan. Estas são as principais marcas que se podem queixar do facto de alguns dos seus modelos mais datados não serem compatíveis com a gasolina E10, que se destina a ser menos prejudicial ao meio ambiente.

Uma nova diretiva europeia, que será implementada a partir de 12 de outubro, determina que a gasolina com mistura de etanol passe a ser identificada na bomba pela letra E, sendo assinalada ao lado a quantidade de percentagem de etanol: E5, para misturas de 95/5; E10 para 90/10; e E85, com mais etanol que gasolina. Os modelos passam também a incluir a identificação do combustível desta forma, sendo que um carro alimentado a E5 não será compatível com gasolina E10, ainda que um automóvel preparado para se mexer com E85 consiga admitir gasolina com percentagens mais baixas de etanol. Problema: os automóveis com mais idade estão preparados para receberem apenas E5.

De acordo com um estudo da fundação britânica RAC (The Royal Automobile Club Foundation for Motoring), muitos carros que circulam atualmente nas estradas do Reino Unido, mas também da Europa, ainda não são compatíveis com o combustível. A Volkswagen lidera a tabela com o Golf, mas há mais modelos populares que não se darão bem com esta gasolina mais amiga do ambiente. A lista das dez principais incompatibilidades incluem o Nissan Micra e o Ford Escort. Só no Reino Unido, estima-se que em 2020 haverá mais de 630 mil carros a gasolina na estrada que não poderão ser abastecidos com E10. Destes, 150 mil terão sido fabricados a partir do ano 2000.

Quando o E10 for disponibilizado, os condutores precisam de saber se os seus carros podem usá-lo sem sofrerem danos“, explicou o diretor da RAC, Steve Gooding, justificando desta forma a utilidade do estudo que, acrescentou, “mostra que, mesmo dentro de alguns anos, ainda haverá centenas de milhares de carros nas nossas estradas que serão incompatíveis com o novo combustível“.

Embora alguns dos carros incompatíveis com o combustível E10 sejam modelos históricos, muitos serão antigos, mas com funções quotidianas e com os quais pessoas com baixos orçamentos contam para se locomover.”

As futuras designações dos combustíveis

Além da gasolina, todos os outros combustíveis passarão a ser designados por letras. Os Diesel vão exibir os códigos B7, B10 e XTL: os dois primeiros significam que o automóvel poderá usar biodiesel, com misturas de 7 ou de 10%, enquanto o terceiro serve para informar que o veículo apenas pode “levar” gasóleo sintético. A hidrogénio, os carros exibirão o código H2.

CNG, serve para indicar que o motor a gasolina pode receber gás natural comprimido; LPG (ou GPL como é conhecido em Portugal), gás de petróleo liquefeito; e LNG, gás natural liquefeito.

Fonte: KBB

As seis marcas de automóveis mais antigas do mundo

As seis marcas de automóveis mais antigas do mundo desenvolvem e fabricam veículos há mais de um século. Tais insígnias resistiram a inúmeros avatares, crises financeiras e até a duas guerras mundiais. Surgidas quase todas como modestas e individuais iniciativas industriais, conseguiram impor ao longo dos anos grande personalidade nos seus modelos e duram até hoje.

1ª- Vauxhall, 1857
No ano de 1857, um engenheiro escocês chamado Alexander Wilson fundou, em Vauxhall, Londres, uma fábrica focada em produzir motores de barcos e motociclos. Depois de reorientar a empresa para a indústria automobilística, o primeiro automóvel que saiu da fábrica foi o Vauxhall 5HP, um veículo de dois lugares que foi construído, em 1903, por ordem do londrino Percy Kidner.

 

2ª- Opel, 1863
Adam Opel apresentou, em 1902, o 10/12 HP, com motor de dois cilindros. Sete anos mais tarde, em 1909, teria grande êxito com o Opel 4/8 HP, um automóvel que se popularizou em virtude da sua confiabilidade e robustez.

 

3ª- Peugeot, 1891
Armand Peugeot foi o homem que, no ido ano de 1891, fundou esta insígnia automóvel gaulesa: depois de construir inicialmente triciclos e quadriciclos a vapor, comercializou o seu primeiro automóvel com motor a gasolina. Tratava-se do Type 2, que deu lugar ao Type 3, o primeiro modelo do mundo fabricado em série e que totalizou uma produção de 64 exemplares.

 

4ª- Fiat, 1899
Em 1899 foi fundada a Fiat (Fabbrica Italiana Automobili Torino). Passado um ano chegaria à linha de produção, em Turim, o 3 ½ HP – de que foram construídas 26 unidades -, um quadriciclo desprovido de marcha-atrás.

 

5ª- Ford, 1903
Henry Ford construiu artesanalmente o seu primeiro veículo em 1886. A marca Ford, essa, nasceria no ido ano de 1903. A produção em larga escala através de linhas de montagem fez a Ford revolucionar a indústria automobilística. O modelo T, projectado pelo próprio Ford e produzido entre 1908 e 1927, foi o que impulsionou a marca nos seus primórdios.

 

6ª – Rolls-Royce, 1906
Em 1906, Henry Royce e Charles Rolls fundaram a marca que, desde então, é chamada para representar o luxo supremo no automóvel. O seu primeiro modelo foi designado Silver Ghost, um veículo que foi escolhido pela imprensa como o melhor automóvel do mundo depois de bater vários recordes de confiabilidade em longa distância.

 

Fonte: Motor24