Jeep Willys está de volta… mas só no Brasil

O Willys Jeep é considerado o primeiro veículo todo-o-terreno. Originalmente concebido como um veículo militar, foi tão apreciado que foi adotado pelos condutores civis logo após o final da Segunda Guerra Mundial. Hoje, o seu herdeiro é o Wrangler, que embora seja prático e capaz de enfrentar qualquer terreno, não tem a mesma personalidade do seu antepassado. Mas agora, a Jeep vai lançar um novo Willys, derivado do Renegade, mas… só vai estar disponível no mercado brasileiro.

O novo modelo ai ser uma série limitada a 250 unidades, com base na versão Renegade Trailhawk. De certo modo, é uma boa maneira de prestar homenagem, já que o nome Renegade foi primeiro usado nas versões civis do Willys Jeep, mas agora este usa uma plataforma de automóvel de estrada, pelo que é mais civilizado. Para tornar o Renegade Willys mais agressivo, usa uma pintura verde do mesmo tom usado em veículos militares, com vários escuros nas rodas, grelha e retrovisores. Na carroçaria, é fácil de identificar pelos autocolantes com as designações “Willys”, “4-Wheel Drive” e o símbolo de estrada que significava “Oscar Mike”, ou “em movimento” no jargão militar.

Cada um dos 250 futuros donos deste carro vai ter direito ainda a um kit exclusivo com um blusão da marca Jeep Gear (com o mesmo número da série limitada), um cantil e uma maleta no formato do garrafão de combustível dos pioneiros Jeep militares. Esta homenagem é apropriada no Brasil, último país onde a marca Willys continuou a vender automóveis. Desapareceu nos Estados Unidos em 1955, quando a Jeep foi promovido a marca de pleno direito (depois integrando o conglomerado AMC, posteriormente comprado pela Chrysler), mas o seu último carro, o Willys Aero continuou a ser produzido no Brasil até 1970, quando a Ford assumiu o controlo da marca.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>