Maior evento de automóveis clássicos do sul da Europa está de volta ao Algarve

Aproveitando o bom tempo que ainda se faz sentir no Algarve, este evento conta todos os anos com mais de 300 equipas e 500 pilotos provenientes de todo o mundo.
2018 promete ser, mais uma vez, uma edição de sucesso, com presença já confirmada de várias modalidades do “Historic Racing” internacional.
Após o sucesso dos últimos 2 anos, e fazendo jus à sua reputação, a grelha de Historic Endurance já inclui 50 inscritos e 5 reservas! Também a CSS Group1 terá em 2018 pela primeira vez uma corrida exclusiva para Group 1, sem ter de partilhar a pista com outros carros.
A Fórmula Ford como tem sido habitual, voltará a ter os participantes internacionais que em 2017 permitiram encher a grelha de partida com 32 Formulas. Além destas duas competições, a nível nacional vão estar também em pista o Campeonato Nacional de Clássicos (incluindo Clássicos 1300) e o Campeonato Nacional de Legends.
A maior novidade deste ano será a grande estreia da competição Lansdowne e GP Originals para Motos de GP 250 e 350cc, perfeita para amantes do motociclismo. O regresso à década de 1970, inicio dos anos 80, onde o Moto GP atravessava um momento emocionante.
Paulo Pinheiro, CEO do Autódromo Internacional do Algarve, garante que “este será mais um ano de sucesso para o Algarve Classic Festival. Com a participação de mais de 500 pilotos em competição e com a estreia das corridas de motos clássicas, este é sem dúvida um evento para os amantes de clássicos, sejam eles de 2 ou 4 rodas. Um fim-de-semana onde várias gerações se reúnem numa viagem ao passado”.
Diogo Ferrão, organizador responsável pelo evento, afirma que o “Algarve Classic Festival é um dos eventos mais acarinhados pelo público e pelos pilotos europeus. O ACF é feito a pensar não apenas nos pilotos, mas também nos verdadeiros entusiastas que conseguem apreciar a beleza e a raridade das fantásticas máquinas que teremos a competir”.
Fonte: Algarve Primeiro (Leia o artigo completo)

Governo suspende placa Mercosul

O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) suspendeu por 60 dias a implantação da nova placa com o padrão do Mercosul. A medida foi anunciada através da página de rede social do Ministério das Cidades, onde o diretor do órgão, Maurício Alves, comunicou que a suspensão se deve ao pedido de grupos de estampadores de placas, que fizeram apelos ao governo para que a medida fosse adiada.

A categoria reivindica direitos trabalhistas com a mudança no processo de confecção das placas. Alves disse: “Para preservar o emprego e o trabalho dessa importante categoria decidimos criar um grupo de trabalho especificamente para analisar as revindicações e dar segurança jurídica”. A ideia é proteger os empregos da categoria, que seria prejudicada pela imposição de uma processo diferenciado de produção das placas do Mercosul, que possuem tecnologias adicionais integradas ao material.

Maurício Alves ainda completou: “para que não exista em nenhum estado da nossa federação nenhuma interpretação que possa prejudicar o trabalho desses profissionais e de tantos pais de famílias que dependem dessa função para sobreviver”. A implantação da placa Mercosul estava marcada para iniciar em 1º de setembro de 2018, mas com essa suspensão de 60 dias, deve começar em 1º de novembro. O Brasil está atrasado diante dos demais membros do bloco econômico no que diz respeito à introdução da nova placa.