Começa nesta quinta-feira o Salão do Automóvel de Paris

Estamos na cidade-luz para trazer todas as novidades, que vão do Bugatti Chiron feito de Lego a uma nova Ferrari

Paris movimenta a indústria automotiva europeia e global com o mundial do automóvel revelando as últimas novidades do setor. O Salão da capital francesa abre as portas nesta quinta-feira.

Até o dia 14, o salão vai exibir novidades como o BMW 320, o K-ZE (Kwid elétrico), os SUVs e-Tron e EQC, Porsche Macan reestilizado, assim como o esportivo Ferrari Monza SP1.

Entre as francesas o show é da Renault, que traz uma geração de conceitos exóticos EZ-Pro, EZ-Go, EZ-Ultimo, completando a família que nasceu em Genebra e passou antes por Hannover.

Na bienal algumas marcas deixaram de marcar presença: Volkswagen, Lamborghini, Bugatti, Rolls-Royce, Mini, Volvo, Fiat, Jeep, Mitsubishi e Chevrolet (Opel). Trazemos, agora, mais detalhes dessas e de outras novidades importantes do evento.

 

Audi Q3
A Audi levou para Paris, conforme esperado, a repaginada que deu no Q3. A novidade já tinha sido apresentada na Alemanha, mas só agora dá para perceber de perto que o desenho do carro está mais expressivo em relação à versão anterior. A plataforma também foi modificada, saindo da PQ35 para a MQB. Entre as novidades estão faróis e lanternas em LEDs triplos. No interior, o modelo ganhou mais modernidade, com um cluster digital de 10,25 polegadas e uma tela de 10 polegadas.

 

 

Mercedes-Benz GLE
Outro que foi apresentado oficialmente antes do Salão, mas que está na cidade luz é o GLE. A quarta geração do SUV esbanja tecnologia para aumentar a segurança à bordo, para isso ele ganhou um sistema que detecta congestionamentos e reduz a velocidade automaticamente, além de ser capaz de ler faixas e placas de trânsito.

 

Porsche Macan
A Porsche introduziu o facelift Macan 2019 no final de julho, mas só agora a marca de carros esportivos de Stuttgart está lançando especificações técnicas preliminares para a versão européia. Comemorando sua estreia durante o Salão, o crossover revisado vem com um motor de 2.0 turbo. Conectado a uma caixa de câmbio de embreagem dupla de sete marchas, o propulsor ajuda o Macan atualizado a realizar 0-100 km/h em 6,7 segundos e superar 225 km/h.

 

Ferrari SP1
A Ferrari mostrou no Salão de Paris a SP1, que representa uma nova série da marca, que quer exibir o estilo evocativo da Ferrari dos anos 50, mas por dentro, ser pura tecnologia. Exemplo disso é que a inspiração para a criação do projeto aconteceu pela 812 Superfast com motor central. O motor da novidade é um 6.5 V12 que gera 809 cv. Com ele, a SP1 vai de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos, com velocidade máxima superior a 300 km/h. Esses número superesportivos traduzem o DNA do veículo, que conta com um visual de carro de corrida. Inclusive, dentro da cabine, só há espaço para o motorista. Será que haverá versão de produção?

 

Ranger Rover SV Coupe
O modelo já foi mostrado no Salão de Genebra, mas estampa o stand da Land Rover em Paris. Com oferta de apenas 999 unidades, o SUV foi desenvolvido pela SVO (divisão de veículos especiais da veículos especiais da Jaguar Land Rover) e será produzido artesanalmente, de acordo com a demanda do comprador, que poderá escolher entre o interior monocromático ou em quatro combinações diferentes de materiais e cores contrastantes, além de uma paleta de mais de 100 cores externas, incluindo um exclusivo tom metalizado. Equipado com um motor 5.0 V8 de 565 cv, o SV Coupé é, segundo o fabricante, o mais rápido Range Rover já produzido, com, velocidade máxima de 265,5 km/h e capacidade de acelerar de 0-96 km/h em cinco segundos. As vendas do Range Rover especial terão início no último trimestre do ano. O preço de tabela do modelo para o Reino Unido será de 240 mil libras (cerca de R$ 1,076 milhão).

 

Renault EZ
A Renault inovou e apresentou o EZ. Trata-se de um robô-veículo que segue os quatro pilares das novas tendências: é elétrico, autônomo, conectado e compartilhado. É pura inovação. Primeiramente, o carro conta com realidade aumentada e é capaz de fornecer conteúdo de informação personalizado. A proposta, de acordo com a Renault, é reinventar a forma como as pessoas aproveitam o tempo no automóvel, onde os carros poderão perder o formato tradicional e se transformar em casas ambulantes.

 

Suzuki Jimny
A montadora levou para Paris o charmoso Jimny, que ganhou alterações no visual. No entanto, ainda não houve nenhum pronunciamento sobre quais mercados receberão a novidade, que já agrada quem procura um carro compacto e alto, características da atual versão que é comercializada por aqui.

 

Bugatti Chiron
Três milhoes de peças de Lego foram utilizadas para a “construção” desse Bugatti Chiron. Não existe cola entre as peças. Tudo foi montado. Até no motor, que é formado por 2.304 minimotores da marca. O brinquedo pode andar em até 30 km/h (os pneus são os únicos itens típicos de um automóvel) e não está a venda. Gostou?

Fonte: Estado de Minas (Leia o artigo completo)

Bruxelas investiga BMW, Daimler e grupo VW por suspeitas de cartel

O cartel “pode ter negado aos consumidores a oportunidade de comprar carros menos poluentes, apesar de a tecnologia estar disponível para os fabricantes”, segundo a comissária europeia para a Concorrência, Margrethe Vestager.

A comissária europeia Margrethe Vestager, responsável pela Política de Concorrência da Comissão Europeia, adiantou que “a Comissão está a investigar se a BMW, a Daimler e a VW concordaram em não competir entre si no desenvolvimento e implantação de sistemas importantes para reduzir as emissões nocivas dos automóveis de passageiros a gasolina e diesel”.

Dito de outra forma: a Comissão quer saber se aquelas marcas conluiaram entre si instalar nos seus automóveis dispositivos que alterassem os dados das tecnologias que visam tornar os carros de passageiros menos prejudiciais ao meio ambiente. “Se comprovado, esse conluio pode ter negado aos consumidores a oportunidade de comprar carros menos poluentes, apesar de a tecnologia estar disponível para os fabricantes”, disse ainda Vestager.

Em outubro de 2017, a Comissão realizou inspeções nas instalações da BMW, da Daimler, da Volkswagen e da Audi, na Alemanha, como parte dos seus inquéritos iniciais sobre uma eventual coligação entre fabricantes de veículos automóveis no desenvolvimento tecnológico de veículos de passageiros.

A investigação aprofundada da Comissão “centra-se em informações que indicam que a BMW, a Daimler, a Volkswagen, a Audi e a Porsche, também chamadas de ‘círculo dos cinco’, participaram em reuniões onde discutiram nomeadamente o desenvolvimento e implantação de tecnologias para limitar as emissões nocivas dos veículos”, afirma a Comissão em comunicado.

Em especial, a Comissão está a avaliar se as empresas colaboraram para limitar o desenvolvimento e a implantação de determinados sistemas de controlo de emissões para os automóveis vendidos no Espaço Económico Europeu, a saber: sistemas de redução catalítica seletiva para reduzir as emissões nocivas de óxidos de azoto dos automóveis de passageiros com motores diesel; e filtros de partículas ‘Otto’ para reduzir as emissões nocivas de partículas dos automóveis de passageiros com motores a gasolina.

A investigação aprofundada terá como objetivo determinar se a conduta da BMW, Daimler e VW “pode ter violado as regras antitruste da UE que proíbem cartéis e práticas comerciais restritivas, incluindo acordos para limitar ou controlar o desenvolvimento técnico da União Europeia”.

Nesta fase, a Comissão não tem indicações de que as partes se coordenaram mutuamente em relação à utilização de dispositivos fraudulentos ilícitos para enganar os testes regulamentares.

Fonte: Jornal Económico